09/04/2008

Completamente de acordo

PUBLICO - Ângelo Correia considera “totalmente insatisfatória” a situação do PSD


-Ângelo Correia considera necessário restaurar a qualidade do partido, e refazer a necessidade de pensar, reconhecendo que a actual direcção, presidida por Luis Filipe Menezes, ainda não conseguiu esses objectivos. O que Ângelo Correia não disse, foi que já se perderam 6 meses sem determinar um rumo, nem existindo qualquer indicação nesse sentido, em face de mudanças de posição constantes, recuos, propostas demagógicas e não raramente incompativeis entre si, que deixam os militantes do partido, e muitos votantes sociais democratas, completamente desgostosos com a situação. Querer desmantelar o estado em apenas 6 meses, e simultaneamente garantir que não encerra um serviço durante uma legislatura completa, assinar um acordo no sentido de rever a lei eleitoral autárquica e posteriormente impôr condições para honrar o compromisso assumido, passar completamente ao lado das fragilidades governamentais, porque se desperdiça o tempo em lutas internas, são a marca até agora da liderança de L.F.M., muito pouco, para quem passou dois anos a criticar o seu antecessor, tendo já cometido tantos ou mais erros que Marques Mendes. E pior, muito pior, nem o país, nem o eleitorado social democrata, acreditam verdadeiramente que o PSD com a actual direcção possa constituir uma alternativa credível de governo, e trapalhadas já todos sabemos como terminam, com maiorias do PS e do engº Socrates.

5 comentários:

Blondewithaphd disse...

Oposição precisa-se, se faz favor!!!

cadeiradopoder disse...

O problema é o da credibilidade - Menezes não se sabe vender, e assim não tem hipóteses de chegar ao poleiro, onde está o papagaio que tão bem soube fazer publicidade que nos enganou a todos.

SILÊNCIO CULPADO disse...

António Almeida
Sinto-me entristecida quando penso que não há alternativa ao actual governo no actual quadro politico-partidário.
Abraço

Tiago R. Cardoso disse...

Aquilo não é engano lá do senhor Correia ?

Ele não quereria dizer, totalmente péssima ?

joshua disse...

E digo mais: o PSD tem tido um grande partido a fazer-lhe oposição. Qual? O PSD. O País tem tido um grande partido a fazer-lhe oposição. Qual? O PS. O PS tem tido um enorme partido a fazer-lhe oposição e imposição. Qual? O Governo.

Só para dizer que infelizmente não há Oposição. Há só Imposição. Vem o violador, o imposto injusto, a coima e a custa, o imposto e a imposta, e não há Oposição. Vem o Carlos Cruz e a SIC Radical, os Gato Fedorento, a Sinha Jardim, e não há Oposição. Vence a imposição.

Se não há oposição, e só há imposição o que resta na sociedade portuguesa? Merda. Nicles. Coisa nenhuma. Só há férias no Allgarve para quem as pode pagar e trabalho até à morte para quem nada mais tem para fazer a não ser divertir-se a sobreviver.

Mas esta bolha de excesso de calma vai rebentar na cara e no cu de um Povo admiravelmente amestrado por quarenta anos de perfeição bufa e treino delator, manso e dobrado sobre si, todo às direitas. Estadodependentes, as forças produtivas não fazem oposição. Adoram a Imposição.

A Oposição afinal nunca existiu em Portugal, assim como talvez vida em Marte.

PALAVROSSAVRVS REX