12/04/2008

Eleições a quanto obrigas

PUBLICO - Sindicatos e Ministério da Educação chegaram a acordo


-Maria de Lurdes Rodrigues e sindicatos, chegam a acordo quanto á aplicação dum regime simplificado de avaliação de desempenho, o que na práctica quer dizer que ficará tudo na mesma. Bem poderá a ministra afirmar que conseguiu impôr um modelo de avaliação, mas preencher uma ficha de auto-avaliação, participar em acções de formação obrigatórias, cumprir os serviços distribuidos e ser assiduos serão o bastante para poder ter uma boa classificação. Parece-me evidente, que cumprir estes quatro critérios deveriam ser o mínimo para se poder continuar a dar aulas, que nem tal consegue, não será digno de poder continuar na carreira docente, nomeadamente no ensino público, pois estaria a parasitar o dinheiro do contribuinte, falta agora separar efectivamente o trigo do joio, os bons dos razoáveis, e premiar os primeiros, como forma de incentivar as boas prácticas, e permitir a progressão na carreira apenas com base no mérito. Afinal tanta inflexibilidade por parte de Maria de Lurdes Rodrigues e Valter Lemos, para no final a montanha parir um rato? Depois desta reforma pífia, alguém ainda será capaz de persistir em classificar este governo como reformista? Na administração, na saúde, nas obras públicas, e agora na educação, os recuos sucedem-se, o poder caiu á rua, de forma vergonhosa.

6 comentários:

Anónimo disse...

Sr. António Almeida:
1- Sou professor.
2- Se tivesse que classificar a sua prosa no que se refere ao rigor gramatical e ao respeito pela lingua portuguesa, não hesitaria em dar-lhe "insuficiente". Apenas um exemplo: logo na primeira linha do seu texto o sr, separa com uma vírgula o sujeito do predicado. Não lhe ensinaram que isso não faz sentido? Saber escrever, o sr. não sabe.O que, pelos vistos, não o inibe de se pronunciar sobre a avaliação de desempenho dos docentes.

Anónimo disse...

Seria aconselhável frequentar um curso básico de escrita. Esta incompetência discursiva afecta (e muito!) a intelegibilidade do que escreveu. As escolas estatais formam indivíduos que escrevem muito melhor que o senhor...

António de Almeida disse...

-Caro anónimo, sou avaliado diariamente nas minhas funções, através dos resultados que apresento. Certamente que não terá receio em que igual princípio lhe seja aplicado, estarei errado?

Tiago R. Cardoso disse...

Tem gente com uma capacidade de argumentação.

Ainda bem que o "Publico", só agora é que reparei que um texto teu saiu lá, não se preocupou com as virgulas, aliás não tive noticias que alguma máquina de impressão tivesse ficado com uma virgula entalada.

Pois eu estou como tu, todos os dias sou avaliado, anda um individuo constantemente a ver o que eu ando a fazer.

Quem não deve não teme.

Anónimo disse...

Veja lá se se deixa mas é de asfixiar a sua inteligência com masturbações de asfixias do Estado e se aprende a escrever PRÁTICA. Não é práctica. Escreva lá 20 vezes! PRÁTICA.

António de Almeida disse...

-Caro anónimo, escreva 20 vezes o seu nome, não se esconda debaixo do anonimato, para não pensarmos que o sr não passa dum reles cobarde que recusa dar o nome.