18/11/2007

ASAE prossegue fúria fundamentalista

-A ASAE prossegue a fúria talibã, decidindo o que podemos ou não comer, no mais completo desrespeito pelas nossas tradições culturais. Depois das bolas de berlim nas nossas praias, decidiram agora encerrar A Ginginha, património histórico e cultural de Lisboa.


-Se ninguém impuser limites á vontade destes senhores, ainda acabamos todos a marchar alinhadinhos, como um rebanho bem comportado.

5 comentários:

A Vilhena disse...

Se a ASAE fosse a Madrid... fechava(m) a ASAE!!!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Porque és um visitante especial, que deixa nas ideias as suas convicções e o calor humano do respeito e da amizade, deixei-te, no meu blogue, o símbolo do nosso aperto de mão.
Obrigada pela tua presença amiga

Tiago R Cardoso disse...

Eu concordo que tudo em excesso faz mal, mas existem muitas acções feitas pela ASAE que são bastante importantes, pelo menos eu em certos sectores de actividade sinto-me mais seguro.

JPG disse...

Alguém sabe se, por acaso, esta prestimosa associação já alguma vez inspeccionou a MacDonalds, por exemplo? A TAP, por exemplo? Alguma repartição pública? As oficinas de automóveis? Os clubes "desportivos"?
Quais serão os critérios, na selecção dos "alvos"? Que entidades regulam, controlam e... inspeccionam a própria ASAE? A quem obedecem? Perante quem respondem? Que mecanismos existem para prevenir possíveis abusos por parte de uma entidade que se comporta como intocável, como se fosse um Estado dentro do Estado? Dos 4.000 processos instaurados pela ASAE, nenhum foi ainda a juízo. E, entretanto, quantas dessas empresas fecharam ou faliram, por via dessas "acções"?
E uma última pergunta: é proibido contestar a ASAE ou dizer seja o que for? Bem, só mais uma: amanhã já terei aqui uma diligente brigada a verificar o tamanho das minhas folhas A4 e se estará regulamentar a respectiva furação?

NuNo_R disse...

qulaquer dia nem os "pasteis de belem" se safam a esta caça furtiva que a ASAE vai fazendoç.
Aceito que se reprima que não tem qualidade nos seus produtos, mas a agirem como fazem, não me parece o mais correcto.
Aqui há tempos no verão fiz um post acerca da ASAE...

abr...prof...