13/11/2007

Ota, um verdadeiro embuste

Diário Digital-PS Rejeita audições parlamentares

-Começam finalmente a serem perceptíveis os contornos da enorme cabala, que este governo, e em particular, o inenarrável ministro Mário Lino, têm montada, numa tentativa de salvar a opção pela Ota, a qualquer custo, mesmo que tal signifique empenhar por décadas, sucessivas gerações de contribuintes portugueses. Nestas matérias, não acredito em coincidências, o que parece, é, as notícias avulsas lançadas pela Rave, sábado, domingo e segunda, publicadas de forma sucessiva em três jornais diferentes, das duas uma, ou representam contestações pontuais, mal sustentadas, ou fazem parte dum estudo, caso seja esta última hipótese a verdadeira, então o estudo da Rave foi feito numa semana? talvez com o rigor com que Mário Lino verificou o estudo da CIP, quando disse que iria dar uma vista de olhos? se o estudo já existia, foi realizado quando? estão á espera de quê para torná-lo público? Ainda ontem, António Vitorino, apoiante insuspeito do actual governo, e de José Sócrates em particular, afirmou que ficaria bem ao governo, antes da publicação do estudo do LNEC, definir os parâmetros sobre os quais será tomada uma decisão, Mário Lino já hoje, afirmou concordar com A.Vitorino em tese, mas tal não ser possível, por ser uma decisão com muitas condicionantes, percebe-se, há que esperar pelas conclusões do LNEC, na expectativa de se valorizarem eventuais aspectos positivos que a Ota possa apresentar até à exaustão, procurando a todo o custo, salvar os compromissos assumidos para com a clientela interessada na construção de tal elefante branco. Sob todos os aspectos a Ota apresenta deficiências, desde custos de expropriação e indemnizações aos proprietários de terrenos, construção em cima de centenas de milhar de estacas, um colossal deslocamento de terras, coisa pequena em termos ambientais, o desvio de duas ribeiras, limitações á expansão futura, apenas será possível construir duas pistas, e mesmo assim utilizar apenas uma, com limitações de ordem técnica, basta ouvir os pilotos, e no final ainda ser necessário destruir um monte. Somem-se a estes faraónicos custos previstos as derrapagens orçamentais que em Portugal sempre acontecem, e teremos o maior desastre económico que este país já viveu, causado por uma arrogância governamental, submetida a interesses dúbios. Qualquer pessoa menos informada, vê de antemão que a solução Alcochete sairá mais barata a Portugal, mas Mário Lino, procura critérios obscuros, para decidir contra os interesses do país, contra a opinião dos cidadãos, resta saber se José Sócrates também alinha nesta monstruosidade, ou se retira o tabete ao ministro, e se Cavaco Silva permitirá que esta loucura vá por diante. Ou muito me engano, ou a opção pela Ota, pode até custar as próximas legislativas ao PS, os cidadãos estão fartos, de serem eles a pagar estas megalomanias.

8 comentários:

quintarantino disse...

António, meu caro amigo, eles lá sabem, eles é que sabem, eles é que decidem... mas eu aqui penso que Sócrates ainda não terá decidido e que Mário Lino (que dizem, terá perdido a condução do assunto) estará a tentar salvar a face. O que é grave à mesma!

JOY disse...

Boas António,

Infelizmente como tenho dito este assunto deveria estar a ser discutido por quem sabe do métier , e não por politicos que já mostraram ser mais do que incompetentes ,autarquas á espera dos rendimentos que uma infraestrutura destas trás para as respectivas autarquias e especuladores imobiliários correndo atrás do lucro fácil com venda de terrenos e não só.É incrivel que o ministro tenha apenas passado uma vista de olhos por um estudo referente áquele que é simplesmente o maior investimento numa obra publica dos ultimos tempos senão me engano,é incrivel que o ministro continui a não dar ouvidos áqueles que de futuro irão utilizar o aeroporto ,Pilotos , Controle de Tráfego Aéreo Operadores de Aéreos que desde sempre se mostraram contrários á escolha da OTA por questões técnicas e de segurança , a somar a isto custos astronómicos,prazo de contrução demasiado longo e impossibilidade de ampliação do mesmo de futuro.Só mesmo por teimosia , incompetência se pode continuar a bater no céguinho em relacção á OTA , Ou haverá para ai qualquer coisa escondida Sr. ministro ?

Um abraço
JOY

Blondewithaphd disse...

I also think Ota is one huge mistake. There's the technology to make an airport there albeit the engineering it implies. But the costs are massive and don't justify the investment. Now, there's one question everybody forgets. For the last 15 years people in Alenquer and surrounding areas have been denied the right to build on lands near the future airport and also forbidden from building higher than 8 floors if I'm not mistaken. Their lives have been affected by speculation and their rights neglected because of a future project. Who's gonna explain them that it was all in vain? Who's gonna compensate them for their financial losses? There's always two sides for each question but do what if the government is blind?

SILÊNCIO CULPADO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SILÊNCIO CULPADO disse...

Olha amigo António,eu já andei por alguns dos sítios que são citados neste post e, há talvez mais de 6 anos, que tive na minha mão os estudos de todas as opções para a construção de um novo aeroporto. E mais não digo.

NINHO DE CUCO disse...

Este governo brinca com coisas muito sérias. Mas sabe o que está a fazer. Querem é fazer de nós todos tontos.

Tiago R Cardoso disse...

Eu acredito que o governo no fundo só pensa na Ota, eu por outro lado só penso no desperdício que vamos fazer e principalmente só penso no dia em que vamos reformar estes senhores.

Coelho disse...

Olhe que não, olhe que não :-)

É-me indiferente a localização do aeroporto desde que sirva o país e Lisboa.

Mas as infraestruturas rodo-ferroviárias sairão mais caras em Alcochete e o perigo para a aviação devido à migração das aves é bem maior que o dos ventos na OTA.
Nem uma nem outra é boa solução mas provavelmente nenhuma será a melhor.

Se Alcochet é de facto melhor entã que se construa lá. Mas dúvido que tb lá não seja uma opção politico/interesseira.
Por outro lado os ridiculos estudos da CIP e o esconder da maior parte dos patricionadores (e aqueles que se sabe, como o tal de "comendador" que até vendia a mãe - vide novelas Colecção Arte Moderne, BCP 1, BCP2/BPI, Telecom, não terem interesses é de chorar a rir).
Cá para mim Alcochete ainda trás mais água no bico do que a OTA.