06/11/2007

Escumalha escolar

Portugal Diário-Beja, grupo invade escola e cria pânico

-Um aluno de etnia cigana, agrediu uma aluna, sua colega de escola. Um auxiliar de acção educativa, cumpriu a sua função, tendo separado os alunos, parando com a agressão. O aluno não gostou, telefonou á família, vieram 11, oito homens e tês mulheres, para ajustarem contas com o funcionário, não o tendo encontrado, causaram estragos, danificaram materiais, e agrediram uma funcionária da cozinha, como forma de saciarem os seus instintos animalescos. Não sei, nem quero ser politicamente correcto com estas bestas, já identificadas pela PSP, embora calcule que isto acabará por dar em nada, como de costume, coitados, são excluidos, sentem-me marginalizados, incompreendidos, provavelmente nem a tribunal chegarão, o aluno, certamente beneficiará do novo estatuto, talvez até lhe possam atribuir uma medalha de mérito escolar. Para quando dar um sinal aos nossos agentes da autoridade, para não terem contemplações para com escumalha deste calibre? Não é por serem ciganos, se fossem outros era igual, escumalha é escumalha, há que não ter contemplações, e tratá-los como tal, a bem da nossa segurança. A minha solidariedade aqui é para com a aluna agredida, funcionários e demais alunos da escola. Sem equívocos!

2 comentários:

azurara disse...

"... embora calcule que isto acabará por dar em nada..."

Ora, exactamente!
Então havia lá de se reprimir uma comunidade marginalizada?
Ainda se eles fossem pró-americanos...

JOY disse...

Boas António,

Estou de acordo contigo , esta gente aproveita-se á força toda deste estigma de comunidade marginalizada para roubar ,agredir ,ofender a seu bel prazer .Vão dentro e mais nada ,sem contemplações parolas.

JOY