29/11/2007

Vale a pena viver em Espanha

DN-Portugueses pagam mais 271 Euro do que espanhóis

-Vale a pena viver em Espanha, ou no mínimo deslocarmo-nos ao lado de lá da fronteira sempre que possível, os habitantes das localidades fronteiriças que o digam, pois fazem-no com frequência, para abastecer combustivel, e até acrescento eu, adquirir bens, nomeadamente alimentares e de higiene pessoal ou limpeza, pelo menos. Quem fica a perder são as empresas portuguesas s que exercem a sua actividade no interior, cujos empresários tendem a deslocalizar-se, uns para o litoral luso, outros para lá da fronteira, pois encontram-se encurralados com sucessivas perdas de receita por um lado, incapazes de concorrer com as empresas espanholas, por culpa duma excessiva carga fiscal, por outro lado, ainda têm os restantes impostos, desde IRC's a PEC's, passando por derramas, IMI's e outros. Os custos desta política fiscal, não são apenas os contabilizados directamente, pois quilómetros são percorridos para abastecer e fazer compras, têm acrescidos custos ambientais, e contribuem para gerar emprego do lado de lá, e para desertificar o lado de cá, com reflexos demográficos, criando fluxos migratórios, pressionando ainda mais, o já de si bastante pressionado urbanisticamente litoral português. Vale a pena reflectir, que Portugal queremos, e compararmo-nos com nuestros hermanos, eles têm um estado mais pequeno, basta analisar quantos funcionários públicos existem por habitante, que serviços são disponibilizados gratuitamente pelo estado, uma economia pujante, empresas competitivas, capazes de gerar riqueza e criar emprego, nós temos uma carga fiscal pesadíssima, uma administração pública a gastar muito, e funcionar mal, permanentemente á espera de ser reformada, um modelo social que quer assegurar tudo a todos, do berço á velhice, mas que o faz com má qualidade, e gastos excessivos. Para reflectir!

8 comentários:

quintarantino disse...

Um dos resultados da chamada "pressão fiscal" usada para arrecadar receitas é precisamente este aqui descrito. E, permita que lhe diga, a pena que eu tenho é não ter uma fronteira perto de casa!

JOY disse...

Será que estas bestas quadradas não se apercebem do que está a acontecer ?

JOY

SILÊNCIO CULPADO disse...

Também tenho pena de não ter uma fronteira perto de casa. A pressão fiscal não só originou que as compras, nas localidades próximas da fronteira, passassem a ser feitas do lado de lá rebentando com o comércio do lado de cá, como fez falir algumas PME´s que lhe estavam associadas.

NuNo_R disse...

boAS...

Por motivos familiares costumo ir a Espanha frequentemente.
e sempre que lá vou se puder, trago sempre as chamadas "compras para o mês", pelo menos no que não é perecível, e garanto-vos que vale mesmo a pena a carga extra que o carro trás.
é que a poupança não é tão pouca como isso e justifica essas deslocações.
é claro que não faço uma apologia a "nuestros hermanos" que como povo me deixam muito a desejar, mas aplaudo o seu modo de vida.
até mesmo pelas condições que têm...

abr...prof...

Blondewithaphd disse...

I hate to admit it but... boy do I envy those Spaniards! And boy are our politicians dumm! And boy what a pitty I also don't have a border nearby!

toca do túlio disse...

Já pensei em mudar-me para lá de vez...

No dia 24 de Novembro de 2007, foi publicada no semanário Expresso, uma entrevista do Inspector Geral da Administração Interna, Dr. António Clemente de Lima, anunciada na capa com o título “Há incompetência a mais na polícia”, a qual teve um efeito bombástico transversal, pondo o país em sobressalto.

D.P.V disse...

Mas depois temos de os aturar....
Podem ser tudo isso mas em minha opiniao nao ha como este cantinho a beira plantado.
Se bem que os jardineiros andem a dar cabo disto tudo......

D.P.V disse...

Mas depois temos de os aturar....
Podem ser tudo isso mas em minha opiniao nao ha como este cantinho a beira plantado.
Se bem que os jardineiros andem a dar cabo disto tudo......