17/11/2007

Haja quem honre e dignifique o país

Sol-Cavaco não recebe Hugo Chavez

-Não gosto de Hugo Chavez, não gosto de populistas e demagogos que ambicionam tornarem-se ditadores, neste caso estando a um pequeno passo de o conseguir, no entanto percebo que ao abrigo das relações internacionais, e na defesa dos interesses de Portugal, a chamada realpolitik, tenhamos de lidar com qualquer interlocutor, por vezes até mesmo os oriundos de estados párias, o que ainda não é o caso da Venezuela. Neste contexto, não me choca a vinda do tirano Chavez a Lisboa, afinal vêm cá mais uns quantos facínoras em breve a propósito da cimeira U.E.-África, choca-ma sim não se ter recebido o Dalai Lama, como fizeram e muito bem, Ângela Merkel e George W.Bush, por muito que tal custe á esquerda reconhecer, mas confesso que não percebo esta visita de Chavez. Sócrates é que insistiu na visita, e segundo o semanário SOL, apenas anteontem a mesma se tornou oficial, porquê? José Sócrates lá terá os seus motivos, mas Cavaco Silva, e a presidência da República, não alteram a agenda apenas para receber por umas horas, o cacique venezuelano, estes assuntos de estado, são tratados diplomaticamente com antecedência, e não por reacção em cima da hora, com a ligeireza com que o governo trata estas e outras matérias.

2 comentários:

cadeira do poder disse...

E nas questões verdadeiramente importantes os nossos dois amantes políticos têm feito por merecer a confiança dos portugueses?

7 Pecados Mortais disse...

Mais uma agenda entre outras...marcadas em cima da hora por quem direito e poder tem. Há os que o querem e há aqueles que o ignoram. Eu particularmente não me importo com a sua visita, embora não gosto de Chavez. A presidência se já tinha agenda marcada, fez muito bem em não a alterar, principalmente quando se é avisado em cima da hora. Abraços