23/12/2007

Armando Vara, provável no BCP

A.F.-Armando Vara deve acompanhar Santos Ferreira no BCP

-O consórcio financeiro PS/CGD, deverá ser bem sucedido na OPA que lançou sobre o BCP, adquirindo o controlo da administração, numa operação que não passará pela CMVM, cujos contornos não são ainda conhecidos. Dadas as boas relações do actual governo com Joe Berardo, nomeadamente desde a instalação da coleção no CCB, não são de esperar grandes esclarecimentos sobre esta operação á opinião pública, mas será de prever, que os episódios que mancharam a imagem do BCP num passado recente, possam cair no esquecimento, não levantando os administradores sobreviventes, problemas á nova equipa liderada por Santos Ferreira, a qual contará com a preciosa colaboração do comissário político socialista, Armando Vara.

3 comentários:

azurara disse...

Hoje não venho comentar.
Venho desejar um Natal muito feliz!

Anónimo disse...

Na cruzada que venho fazendo sobre este mesmo tópico, aproveito todo o lado para postar um mail por mim envia ao BCP sobre este tema.

Caros Sr.s,

Tendo procurado outra forma de contacto institucional, por e-mail e não a tendo encontrado (azelhice minha, com certeza), recorro a este meio para apresentar o meu protesto, a que espero se junto o de vários outros clientes, contra a provável governamentalização do Vosso (Nosso) banco.

Cliente fiel desde 1987, como forma de incentivar a iniciativa privada e escapar ao jugo do estado, aderi ao BCP como o 1º banco privado com um projecto credível, tendo participado também como pequeno accionista. Com orgulho vi crescer o projecto inovador a que me associara.

Os princípios de independência, pelos quais o Banco sempre se pautou, poderão vir a ser postos em causa com a integração no Conselho de Administração de um destacado militante do actual partido no governo, com profundas ligações à cúpula desse mesmo partido. Caso se verifique este facto, cessarão imediatamente os laços que me unem ao Vosso (Nosso) banco, pelo que procurarei de imediato uma alternativa credível no mercado, para a qual transferirei as minhas relações comerciais com o BCP, ao ritmo em que tal seja viável.

Procurarei que esta mensagem seja divulgada pelos mais apropriado, na esperança que o bom senso prevaleça, que o BCP e seus accionistas tenham em conta que a sua principal força são os seus clientes e que o sentimento de traição grassa entre muitos de nós.

Acrescento que não tenho qualquer motivo para pôr em causa a competência e honorabilidade do Sr.Armando Vara, mas tão-somente o que a sua nomeação representaria.

Atentamente,

Neste blog prefiro mantero anonimato.

Lorenzetti disse...

É de facto normal que o senhor Armando Vara não se demita caso não consiga ir para o BCP: se o BCP não o quisisesse -- ou melhor, se o BCP não quisesse Santos Ferreira -- Armando Vara teria saído da CGD e ficava, pois, desempregado, fora do 'tacho' que lhe deram no PS -- como deram no PSD/CDS a Celeste Cardona -- após a sua saída do Governo de Guterres com o escândalo da Fundação para a Prevenção e Segurança.

O que é de admirar é que isto aconteça na banca, um dos sectores mais regulados da economia: indivíduos sem CV -- mas com partido -- que rapidamente saltitam entre partidos; ministérios; bancos, havendo imensos desempregados altamente qualificados.

O problema português é, simplesmente, este: incompetentes onde a competência mais falta e um povo calado -- ou que ladra mas não morde -- e que, assim, continua miserável, agarrado a um passado de Lusíadas.