23/10/2007

Desenvolvimentos no BCP

DN-Jardim pagou dívida do filho no valor de dez milhões

-Jardim Gonçalves terá liquidado a dívida do filho, Filipe Jardim Gonçalves, no valor de 10 milhões de Euro, mas não se terá demitido dos cargos que ocupa no BCP, ao contrário do que ontem chegou a ser noticiado. Quanto ao pagamento da dívida, é estranho que alguém liquide uma dívida que há uns dias considerava nem sequer existir, se tudo estava perfeitamente normal, dentro da legalidade, como explicar que Jardim Gonçalves se tenha decidido livrar de 10 milhões de Euro? Ainda que seja detentor duma avultada fortuna pessoal, esta verba é significativa, ficando-se com a sensação que se tentou esconder um facto, em que apenas as notícias vindas a público, e o coro de indignação que passou pelo país, levaram á necessidade deste desfecho, o qual já colocava em causa a credibilidade da própria instituição. Este ano tem sido particularmente duro para o BCP, veremos se atrás deste surgirá mais algum caso sui géneris, capaz de minar uma administração cada vez mais fragilizada, estando cada vez mais á mercê duma OPA, com as acções em queda. Restará esclarecer o papel que Filipe Pinhal, autor da assinatura do perdão, e actual nº 1 do BCP, desempenhou em todo este processo, e saber até quando resistirá Jardim Gonçalves ao número crescente de vozes que dentro do próprio banco, já pedem a sua saída.

6 comentários:

quintarantino disse...

Eu não sou rico e, infelizmente, também não tenho um pai que possa dispor, assim, do pé para a mão, de 12 milhões de euros.
Penso que se devem aqui considerar duas vertentes. No plano ético, será sempre uma atitude de louvar. Enquanto pai e administrador da instituição. No plano legal, todas as dúvidas mantêm-se e, quiçá, agravaram-se com esta atitude.
O que não deixa de ser curioso é que isto só se soube porque se calhar alguém quis que se soubesse. E, já agora, se é esta a gestão que a iniciativa privada pratica em Portgal, estamos conversados.

Crítica e denúncia disse...

Olá meu grande amigo, muito feliz venho participar a você que seu blog e você são membros fundadores do projeto S.O.S Miséria. Façamos uma corrente dandos as mãos e colocando todo o nosso carinho neste trabalho. Parabens ! Preciso urgente do teu email. Com beijinho de Alda.

ruy disse...

O acaso trouxe-me até ao teu Blog que acho muito interessante.

Tiago R Cardoso disse...

Porque pagar uma divida que foi perdoada de uma forma legal, pelo menos é a defesa do BCP.

António de Almeida disse...

Quint, é perfeitamente no campo da ética que não sei se pagar a dívida resoleu algo, por um lado como refere e bem a atitude é louvável, por outro representa a confissão. Também por ter passado todo este tempo fica a suspeita que se pretendia que a coisa passasse. Ruy, volte sempre que lhe apeteça, é muito bem vindo. Tiago, esse é o ponto chave da questão.

JOY disse...

Boas amigos ,

Temos de ver que só pagou depois de todo o barulho que se levantou ,senão ainda hoje eram 12 milhões a arder para o BCP, falta saber de que forma são pagos esses 12 milhões de euros ,legalmente obviamente não está nada resolvido.

Um abraço

JOY