01/02/2008

A moral e o caracter

PUBLICO-Sócrates assinou durante uma década projectos da autoria de outros técnicos


-Já sabia sermos governados por um executivo que não passa duma fraude face ás expectativas criadas na opinião pública, tantas foram as promessas que ficaram por cumprir, desde a criação de emprego ao referendo na questão do tratado europeu entre outros. O que não sabiamos, mas ficámos agora a saber, é que o engº Socrates, enquanto cidadão também assinou de forma fraudulenta, projectos que não são da sua autoria. Poderemos não estar em presença dum ilícito com grave relevância criminal, não deixando apesar de tudo de ser considerado uma fraude, mas ficámos a conhecer melhor a moral e o caracter de quem nos governa.

6 comentários:

Tiago R. Cardoso disse...

Bem,no caso não me parece de muito grave.

Na antiga empresa que eu trabalhava, nos escritórios, tínhamos lá um engenheiro que lhe chamavam o "engenheiro assinaturas", como este senhor já de idade tinha os cursos e curriculum necessário para se poder concorrer a certas obras, ele era pago para ir lá todas as sextas assinar os projectos...

quintarantino disse...

António, meu caro, as coisas como elas são. O "Público" persiste num ataque cerrado a José Sócrates num dos lados que, possivelmente, pior efeito têm: o carácter.
Os portugueses lidam muito mal com essas questões. E normalmente, de tanto bater, obtém-se o efeito contrário.
Se Sócrates o fez, não fez nem mais, nem menos que centenas de técnicos por esse país fora.
E, contrariamente ao que se propalou nas notícias e nos matutinos, não é ilicíto criminal. Quando muito, dá origem a responsabilidade civil e/ou disciplinar.
Agora, sinceramente, o "Público" quer demonstrar o quê?
Que Sócrates é mentiroso?
E será que o "Público" ficaria satisfeito que se começasse a propalar que mudou radicalmente de posição face ao Governo imediatamente após a SONAE ter falhado a OPA sobre a PT?
Sou crítico de Sócrates nalguns domínios, procuro ser imparcial e aqui acho que já fede ...

Blondewithaphd disse...

As if he were the only one...

NuNo_R disse...

BoAS...

qUALQUER DIA O "HOMEM" começa a falar em cabalas... eheh

Mas também quem quer um engenheiro de construção civil no palanque a proferir discursos para o vento ouvir e a assinar (des)tratados europeus?!
Para isso qualquer um serve, até eu um "normal" tuga.
Mas uma coisa eu tenho como certa ( por mim falo), sou sério e honesto no que digo e que faço, e só assino o que faço! eheh


abr...prof... bfds

SILÊNCIO CULPADO disse...

António Almeida
Compreendo o que dizes e concordo que não é correcto. Porém eu vivi numa grande empresa em que isso era prática corrente. Quem fazia os trabalhos nunca os assinava. E até os grandes discursos e entrevistas para jornais eram os outros que faziam.
Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

António Almeida
Dentro do espírito de solidariedade e de combate ao preconceito e ao estigma,peço-te que copies (pode ser do Silêncio) o selo do SIDADANIA e o coloques nos blogues.
Abraço