11/01/2008

Divisões internas no PSD

D.N.-Aguiar-Branco gera tensão na reunião da bancada

-Ainda existem pessoas que pensam na actual bancada parlamentar do PSD. Concordando-se ou não com as suas posições, as quais resultam naturalmente da convicção individual de cada um, Aguiar Branco, António Preto, defensores do referendo no tratado de Lisboa, ou Miguel Relvas que já tratou de relembrar ter sido um dos defensores de Alcochete, quando Luis Filipe Menezes ainda defendia a Ota. Tenhamos esperança, mesmo com aquela primeira fila da bancada social-democrata, de duvidosa qualidade, atrevo-me a afirmar do meu ponto de vista, sem qualidade nenhuma, existe massa encefálica nas filas mais á rectaguarda, e noutros militantes que não se sentam no hemiciclo. Nem todo o PSD, e muito menos os seus simpatizantes e milhares de eleitores que não exercendo militância, ao longo dos anos se habituaram a votar neste partido, considerando-o muito legitimamente como também seu, se revêm na lógica rebanhistica de seguir o chefe, por mais errático que seja o caminho escolhido.

2 comentários:

Atreides disse...

Não se revêm mas nada conseguem fazer. PSD e PS seguem o rumo que Menezes e Sócrates bem entenderem.
A única forma de o PSD se levantar e depôr Menezes é Cavaco querer pegar no partido, o que me parece impossível. A outra forma seria, como defendo, uma aquisição externa: Paulo Portas, mas isso iria provocar sérias convulsões no PSD.
O PS não tem solução - é deixar passar o tempo e aguentar algum tempo na oposição (depois dos 8 de governo, claro).

nikonman disse...

Excelente texto.
Há pouco pareceu-me ver o Pedro Pinto discursar na AR. Já nos tinha habituadoa andar sempre ao lado do padrinho (PSL). Mas subir à tribuna....
Mal vai o meu PSD...