24/01/2008

Oposição ao governo

-O CDS-PP é nestes dias a única oposição á direita do governo. Critica a política fiscal do governo, questiona a actuação da ASAE, apresenta propostas para reduzir os gastos do SNS e dos cidadãos com medicamentos, tudo claro, simples, podemos estar de acordo ou não, mas temos de reconhecer o mérito de quem faz o seu trabalho, oposição política. Ao invés, o PSD desgasta-se a conseguir para um seu militante, a presidência da CGD, reclama poder de nomeação dos comentadores políticos nos operadores de televisão, não tem qualquer relevância na agenda política, a reboque do PS no referendo, a reboque do Presidente da República e da sociedade civil na Ota, a reboque do CDS-PP no parlamento, a reboque da Cunha Vaz & associados na comunicação. O PSD deixou de ter um rumo, vai para onde o rebocarem, menos mau, com esta liderança errática também não saberia encontrar caminho para parte alguma. No CDS-PP o líder resguarda-se, deixa Pedro Mota Soares, Diogo Feyo, Hélder Amaral ou Teresa Caeiro protagonizarem a agenda mediática, aparecendo no parlamento apenas nos embates com José Sócrates, no PSD, partido de liderança bicéfala, raramente passa um dia sem comentarmos declarações do líder Menezes ou do líder Santana Lopes. Mas percebe-se que ninguém no PSD apareça a dar a cara, na defesa das posições do partido, afinal passadas umas horas existiria um sério risco de ver a sua intervenção desautorizada, será que o partido tem mesmo posição oficial sobre qualquer uma das matérias, que tanto preocupam os portugueses? O esforço que o CDS-PP tem desenvolvido, apesar de meritório, talvez não seja suficiente, e caso não surjam no PSD, outras figuras, ou uma mudança de estratégia capaz de colocar o partido finalmente no bom caminho, temo como consequência, sofrermos este socrático regime controleiro até 2013, no mínimo.

4 comentários:

Tiago R. Cardoso disse...

Tem razão, vendo o panorama da oposição, começo a achar que estes senhores continuaram após 2009.

quintarantino disse...

António, meu caro, você sabe-me ou pressente-me homem de esquerda, mas eu digo-lhe que muita falta faz ao País um PSD forte, capaz de fazer oposição séria, competente e honesta. Infelizmente, não o temos.

São disse...

Para uma maioria absoluta faz sempre falta uma Oposição lúcida e forte.
Nestes tempos presentes, o PSD anda completamente à deriva, com alguma pena minha.

JOY disse...

António:

Desde a eleição de Luis Felipe Menezes para a presidência do PSD e da nomeação de Santana Lopes para Lider Parlamentar que a partir dai O PSD ficou com uma liderança Bicéfala perdendo tempo com guerrinhas internas com todas as consequências que dai advêem,por isso Paulo Portas que é tudo menos anjinho tem de alguma forma aproveitado isso para fazer do CDS-PP o partido que lidera de uma forma mais visivel e marcante a oposição e de uma forma eficaz diga-se de passagem ,pegar neste assunto do desperdicio dos remédios mostra de uma forma clara que não anda a dormir .

JOY